CANTINHO DE UM POETA – 19

Extraído do Jornal do Cuto nº 2, de 17 de Julho de 1971, com uma sugestiva ilustração de José Baptista (Jobat), eis mais um inspirado soneto de Raul Correia, o carismático Avozinho d’O Mosquito, cujo estro poético ressurgiu nos anos 70, nas páginas do jornal fundado por Roussado Pinto, um dos seus maiores admiradores e amigos.

Embora não voltasse a usar o pseudónimo que tão idolatrado fora pelos leitores d’O Mosquito, mesmo sem saberem quem era o autor que estava por detrás dele, Raul Correia conquistou novos leitores e admiradores, tornando-se um nome tão conhecido como os de E.T. Coelho e Jesús Blasco junto de um grupo ecléctico de entusiastas da BD, contagiados pelo interesse que a recém denominada 9ª Arte começava a despertar noutros media.

E esse revivalismo fomentado pelo Jornal do Cuto — onde Roussado Pinto escrevia textos encomiásticos sobre os seus ídolos, como o que saiu no nº 2, dedicado a Raul Correia (ler mais abaixo), contribuiu também, em larga escala, para que a mais emblemática revista juvenil dos anos 40, O Mosquito, fosse alvo de um renascimento e de uma consagração que se tornou um dos fenómenos mais singulares da BD portuguesa.

J- Cuto - Correio 060

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s