CANTINHO DE UM POETA – 18

Eis mais uma bela composição poética de Raul Correia (ou, se preferirem, do Avozinho), em que se espelha toda a lírica sensibilidade do seu estro. Um poeta disfarçado de novelista (ou o contrário… fica também à vossa escolha), que gostava de evocar o passado para melhor dissertar sobre o presente, preparando os seus jovens leitores, como um verdadeiro mestre, para o futuro.

A ilustração deste soneto, publicado no Jornal do Cuto nº 61, de 2/9/1972, tem como habitualmente a assinatura de José Baptista (Jobat), grande amigo de Raul Correia e de Roussado Pinto, com quem colaborou, nos anos 70, em diversas edições da Portugal Press, incluindo um livro de poemas do ex-director d’O Mosquito.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s